Breves e Noticias

23/03/17

Boletim nº11

Boletim nº10

Boletim nº9

Boletim nº8

Boletim nº 7

Boletim nº 6

Boletim nº 5

Boletim nº 4

Boletim nº 3

 

 

Os boletins nº 1 e 2 estão disponíveis para visualizar nesta pagina para ver   clique na imagem

Boletim nº 2

Boletim nº 1

 

 

 

 

 

 

 

 


Lançamento do livro de Atas 500 anos de História das Misericórdias

Salão Nobre da Misericórdia | 28 de Novembro, 18h30



No âmbito da realização do Congresso “500 anos de História das Misericórdias”, organizado pela Santa Casa da Misericórdia de Braga por ocasião da comemoração dos seus 500 anos, nos dias 21 e 22 de Novembro de 2013, vai ser lançado o respetivo livro de Atas.

O lançamento terá lugar no dia 28 de Novembro, pelas 18,30 horas, no Salão Nobre da Misericórdia, Rua D. Diogo de Sousa, em Braga. A apresentação da obra está a cargo da Profª. Doutora Marta Lobo de Araújo, do Departamento de História da Universidade do Minho.

 

 

 

 

 

Realiza-se este ano o I Festival de Órgão de Braga. Nesta primeira edição do evento, o Órgão será apresentado de diferentes formas, com o intuito de dar a conhecer ao público inúmeras possibilidades do instrumento, através da realização de cinco Concertos, com cinco Órgãos diferentes, e em cinco belas igrejas de Braga.

A Sé Catedral, a Igreja do Bom Jesus, de Santa Cruz, de São Marcos e da Conceição (IMA) abrem as portas… e a Arte da Música de Órgão convida a assistir a estes Concertos únicos.

O Festival decorrerá de 30 de Maio a 7 de Junho, com cinco distintos Concertos:
30 de Maio – Sé Catedral – Concerto a 2 Órgãos, com Luca Antoniotti e Rui Soares
31 de Maio – Igreja da Conceição – Concerto de Órgão e Oboé, com Daniel Ribeiro e Ana Fernandes
1 de Junho – Igreja do Bom Jesus – Concerto de Órgão, Coro e Solista, com Paulo Bernardino, Cappella Bracarensis e Sara Braga Simões
6 de Junho – Igreja de Santa Cruz – Concerto de Órgão e Trompete, com Marisol Mendive e Javier Simó
7 de Junho – Igreja de São Marcos – Concerto de Órgão e orquestra, com Filipe Veríssimo e orquestra da Lapa

Organização: Arquidiocese, Santa Casa da Misericórdia de Braga e Município de Braga.

Mais informações: http://festivalorgaobraga.com/

 

Congresso Internacional "500 anos de História das Misericórdias"
Auditório São Marcos (ex-Hospital S. Marcos), Braga
21 e 22 de novembro de 2013
 

 


Organizado pela Santa Casa da Misericórdia de Braga, em parceria com a União das Misericórdias Portuguesas e com o Departamento de História da Universidade do Minho, este congresso pretende assinalar a perenidade das Misericórdias Portuguesas e relatar factos ligados aos 515 anos passados desde a fundação da primeira Misericórdia, a de Lisboa, em 1498.
Realiza-se nos dias 21 e 22 de Novembro de 2013, no Auditório São Marcos, em Braga e contará com a presença de investigadores nacionais e internacionais, representantes das Misericórdias portuguesas e estrangeiras e membros ligados ao Estado, que abordarão assuntos ligados a mais de cinco séculos de existência das Misericórdias Portuguesas.
No dia 22 será apresentado o livro “A Santa Casa da Misericórdia de Braga. 1513-2013”, da autoria dos Professores Doutores Viriato Capela e Marta Lobo, do Departamento de História da Universidade do Minho.



 

Exposição: Galeria do Salão Medieval - Largo do Paço em Braga

5 NOV a 16 DEZ

Apresentação da Exposição

Criadas pela Casa Real, as Misericórdias portuguesas conheceram desde a fundação da Santa Casa de Lisboa em 1498, uma rápida disseminação pelo território nacional e ultramarino, demonstrando a adesão das populações e das elites locais aos seus propósitos.
Dedicadas às 14 obras de misericórdia, estas confrarias foram desde início muito acarinhadas pela Coroa com privilégios e esmolas e alcançaram o estatuto de “imediata proteção régia”, no Concílio de Trento. Medraram com os legados que lhes chagaram ao longo da Idade Moderna, tornando-as poderosas e influentes, conheceram sinais de crise a partir de meados de Setecentos, ultrapassaram as dificuldades surgidas nos séculos XIX e XX, mantendo-se na atualidade firmes na defesa dos seus princípios norteadores.
A Santa Casa de Braga nasceu no alvorecer de Quinhentos, mas em data ainda por precisar. À semelhança das suas congéneres, seguiu as linhas mestras insertas nos compromissos que a Coroa lhe enviou, construiu os seus próprios regimentos para diferentes setores e atuou com determinação no cumprimento das linhas assistenciais que criou, mantendo desde meados de quinhentos uma forte presença no setor da saúde através do Hospital de S. Marcos. Ao longo dos tempos, ajudou pobres, peregrinos, viajantes, mulheres, presos, distribuiu dotes de casamento e enterrou defuntos. Na atualidade, para responder às solicitações presentes, criou Creches para os mais pequenos e Lares de Terceira Idade para os mais idosos.
Assumindo ao longo dos séculos um lugar de charneira no combate à pobreza, a Misericórdia de Braga interagiu no seu percurso com os diferentes poderes da cidade, quer da esfera civil, quer da religiosa, lucrando principalmente ao longo da Idade Moderna com a proteção e apoio dos Arcebispos.
A memória da sua atividade em prol dos mais desfavorecidos encontra-se preservada no valioso espólio documental que possui, e que se encontra sob custódia do Arquivo Distrital de Braga/Universidade do Minho e da própria Santa Casa.
Na comemoração dos seus 500 Anos é propósito dar a conhecer aos visitantes desta Exposição parte do património documental da Santa Casa, bem como uma seleção bibliográfica sobre estas importantes confrarias, que se encontra na Biblioteca Pública de Braga/Universidade do Minho e na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva.
 

 

19 de Setembro de 2013, às 21h30. Inauguração da Requalificação do Órgão de Tubos da Igreja do Hospital de S. Marcos, com Concerto pelo organista Filipe Veríssimo, com participação de soprano e violino.

 

 

DIA DO PESSOAL 25 DE MAIO DE 2013
 

Fotografias de Grupo

REVISTA Nº 8

Lançamento da Revista Misericórdia de Braga nº 8/2012, que terá lugar no dia 21 de Dezembro, pelas 21,30 horas, no Salão Nobre da Misericórdia, Rua D. Diogo de Sousa, em Braga.

A Revista será apresentada pelo Dr. Henrique Barreto Nunes, Vice-Presidente do Conselho Cultural da Universidade do Minho.
 

Misericórdias querem estatuto único

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Braga considera fundamental a aprovação de um modelo único de estatutos para estas instituições.
Na tomada de posse para um novo mandato de três anos, Bernardo Reis dirigiu-se ao arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, para salientar o acordo recente entre a Conferência Episcopal e a União das Misericórdias Portuguesas sobre o estatuto canónico destas irmandades.

Bernardo Reis, que faz parte do secretariado nacional da União das Misericórdias Portuguesas entende que, para além do decreto interpretativo que clarificou a relação das Misericórdias com a Igreja Católica, defende que “há ainda situações a aclarar e resolver, pelo que um estatuto comum a todas elas evitará “situações arbitrárias e por vezes conflituosas”.

O acordo assinado em Maio de 2011, em Fátima, entre a União das Misericórdias e a Conferência Episcopal Portuguesa assinalou o fim das divergências entre as duas partes.
Na altura, o presidente da União das Misericórdias, Manuel Lemos, disse que o acordo esclareceu “as dúvidas que tinham sido levantadas pela publicação” de um decreto da Conferência Episcopal, no qual eram especificados os preceitos canónicos aos quais estão sujeitas as Misericórdias.

O referido decreto, divulgado em Setembro de 2010, suscitou na ocasião críticas do presidente da União, que chegou a afirmar que uma das consequências do documento seria que “os bens das misericórdias passavam a estar na disponibilidade dos senhores bispos”.
No passado sábado, na presença de Manuel Lemos e de vários provedores de Misericórdias do distrito de Braga, Bernardo Reis aludiu à nomeação de uma comissão que está a preparar o texto dos estatutos comuns para ser analisado e discutido bilateralmente.

2012-01-17 José Paulo Silva - CORREIO DO MINHO

 

CONCERTO DE NATAL - 9 de Dezembro de 2011

Com execução de várias obras de Antonio Vivaldi, Tomaso Albinoni e Camille Saint-Saëns, interpretadas pelo Coro da Academia de Música de Viana do Castelo, sob a direcção do Maestro Vítor Lima, e pela Companhia de Música Ensemble, sob a direcção do Maestro Toby Hoffman, que se realiza no próximo dia 9 de Dezembro, sexta-feira, pelas 21,30 horas,
na igreja do Hospital de São Marcos.

 

INAUGURAÇÃO DA CANTINA SOCIAL - 16 DE SETEMBRO DE 2011

Projecto social vai ajudar população carenciada de Braga com cerca de 9 mil refeições por ano, durante 3 anos

A Santa Casa da Misericórdia de Braga, em parceria com a PRIMAVERA Business Software Solutions e o Hospital de Braga, desenvolveram um projecto de apoio social à população mais carenciada do concelho, que consiste na criação de uma Cantina Social que vai assegurar 9 mil refeições anuais a famílias com graves carências económicas.

O projecto será financiado nos próximos três anos pelos dois mecenas associados à iniciativa, numa parceria que surge da preocupação e do sentido de responsabilidade social que as entidades envolvidas nutrem pela comunidade envolvente, especialmente no que respeita à franja da população mais vulnerável em tempos de conjuntura económica difícil.

Bernardo Reis, Provedor da Misericórdia de Braga, realça “ser fundamental apoiar pessoas em situação de vulnerabilidade vinculando o humanismo solidário numa crise de valores e bens materiais, em que as Misericórdias são garante de abertura de novos pólos assistenciais essenciais, como no passado. As Misericórdias são espaços abertos e generosos, inseridos nas comunidades, delas fazendo parte integrante, dentro do lema “servir e não servir-se”. Deixa-se expresso o nosso sincero reconhecimento às empresas Primavera BSS e Hospital de Braga – José de Mello Saúde, as quais espontaneamente aderiram a este desafio, vincando o sentido de responsabilidade social actual que deve presidir ao espectro empresarial ”.

Jorge Batista, Vice-Presidente da PRIMAVERA BSS, destaca “não podemos ficar indiferentes à comunidade que nos rodeia, somos parte integrante e por isso quisemos dar o nosso contributo, co-financiando durante 3 anos esta iniciativa. Esperamos que no futuro outras empresas se associem a esta causa nobre, de forma a garantirmos uma vida mais digna a pessoas que passam por tantas carências”.

Rui Raposo, Presidente do Conselho de Administração do HOSPITAL DE BRAGA refere “O Hospital de Braga tem, entre as suas principais prioridades, contribuir para uma melhor qualidade de vida da população que serve. Com base nesta preocupação, é com o maior sentido de responsabilidade que nos associamos a este meritório projecto de apoio social, que estou certo que irá melhorar a saúde e o bem-estar da população mais carenciada do Concelho”.

Numa fase inicial, a Cantina Social da Misericórdia de Braga prevê apoiar cerca de 50 utentes, oferecendo-lhes uma refeição completa diária à hora do almoço (exceptuando fins de semana), podendo ainda, em casos excepcionais, providenciar refeições ao domicílio.

Esta estrutura, gerida pela equipa de acção social da Misericórdia, funciona na Rua Abade da Loureira, nº 200, em Braga, de segunda a sexta, entre as 12h e as 14h. Já se encontra activa desde o dia 5 de Setembro, prestando apoio alimentar a 27 utentes, na sua maioria casais jovens (na faixa etária entre os 30 e os 40 anos), que se encontram em situação de desemprego e com filhos menores.

Para a dinamização e sinalização dos utentes, a Santa Casa da Misericórdia de Braga conta com os seguintes parceiros: a Rede Social da Câmara Municipal de Braga, a Cáritas, o Núcleo de Braga da Cruz Vermelha e Grupos Sócio-Caritativos do concelho.
Este apoio terá a duração máxima de 6 meses, período após o qual serão reavaliados todos os casos. Os beneficiários deste apoio não podem receber simultaneamente apoio idêntico de outras instituições com o mesmo fim.
 

AUDIÊNCIA CONCEDIDA PELO SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Audiência concedida pelo Senhor Presidente da República, no dia 23 de Março de 2011, às 11h30, à União das Misericórdias Portuguesas (UMP), nomeadamente ao Presidente da UMP, Senhor Dr. Manuel de Lemos, ao Presidente Executivo do X Congresso das Misericórdias Portuguesas e Provedor da Misericórdia de Arganil, Senhor Comendador Prof. José Dias Coimbra e ao Secretário Geral do X Congresso das Misericórdias Portuguesas e Provedor da Misericórdia de Braga, Senhor Dr. Bernardo Reis, onde foram abordados diversos assuntos de interesse para as Misericórdias Portuguesas e também formalizar o convite para a Sessão de Encerramento do X Congresso, a realizar em Arganil, no dia 18 de Junho.

 

REVISTA Nº 6 MISERICÓRDIA DE BRAGA

No dia 10 de Dezembro no Salão Nobre da Igreja da Misericórdia, Rua D. Diogo de Sousa, 124 em Braga, foi apresentada pelo Prof. Doutor José Viriato Eiras Capela, a Revista da Misericórdia de Braga, nº 6/2010.

 

CONCERTO DE NATAL

A Santa Casa da Misericórdia realizou na Igreja do Hospital de São Marcos no  dia 3 de Dezembro, um Concerto de Natal, pelo Coro Orquestra Académica do Departamento de Música da Universidade do Minho, sob a direcção do Maestro TobY Hoffman.

 

 

DIA INTERNACIONAL DO IDOSO
A Santa Casa da Misericórdia de Braga assinalou no Dia Internacional do Idoso com um espectáculo do Centro de Acção Social das Forças Armadas (CAS) nas valências de terceira idade da instituição.
O grupo, constituído por aposentados das Forças Armadas e alguns familiares, actuou, na passada sexta-feira, no Lar Nossa Senhora da Misericórdia, em Santa Tecla, durante a manhã; e no Lar Nevarte Gulbenkian, em São Lázaro, na parte da tarde, também com a participação de utentes do Lar D. Diogo de Sousa.
O espectáculo constou de um conjunto de músicas tradicionais portuguesas, do Minho e de outras regiões de país. O grupo, que utilizou instrumentos adequados ao reportório, animou os utentes que participaram activamente no momento festivo.
A música popular portuguesa interpretada pelo CAS foi muito bem acolhida pelo público-alvo que marcou o ritmo de cantigas suas conhecidas, podendo assim reviver tempos de outrora.
As comemorações do Dia Internacional do Idoso resultaram de uma parceria entre a Santa Casa da Misericórdia de Braga e o CAS, constituindo um exemplo de articulação entre uma instituição de índole social e uma agremiação cultural regional.
Esta iniciativa evidenciou as virtualidades de um trabalho em rede, envolvendo instituições de diversa índole, com o objectivo de promover o bem-estar e a qualidade de vida da população idosa.

 

APRESENTAÇÃO PÚBLICA DE OBRAS DE RESTAURO E CONSERVAÇÃO DA IGREJA E SALÃO NOBRE DA MISERICÓRDIA DE BRAGA e EXPOSIÇÃO DE ARTE SACRA E INAUGURAÇÃO DA SALA COMENDADOR ANTÓNIO MARIA SANTOS DA CUNHA

Em 24 de Setembro de 2010, pelas 18,00. Sua Excelência a Ministra da Cultura, Drª. Gabriela Canavilhas, visitou Igreja, Sacristia, Claustro e Exposição de Arte Sacra, para avaliar o valioso trabalho de recuperação e conservação móvel e imóvel e inauguração Sala Comendador António Maria Santos da Cunha, que foi Provedor da Santa Casa e Presidente da Câmara Municipal de Braga.


 

CLDS - IDEIA +

5 de Julho de 2010 - Foram inauguradas, as instalações do projecto IDEIA +, que funcionam na Junta de Freguesia de Lamas. O projecto foi desenvolvido no âmbito do Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS). A Santa Casa da Misericórdia foi escolhida pela Câmara Municipal de Braga, para entidade gestora do CLDS nas 18 freguesias que integram as zonas de Veiga de Penso e Varandas do Este.

 

CONCERTO PELO GRUPO DE GULPILHARES

A Santa Casa da Misericórdia de Braga, Realizou o Concerto de Natal. no dia 11 de Dezembro de 2009, com execução de várias obras interpretadas pelo Grupo de Gulpilhares, sob a Direcção Artística do Maestro Joaquim Ribeiro de Sousa Lopes.

 

 

Sessão Solene de Encerramento da Comemoração dos 500 Anos do Hospital de S. Marcos

Realizou-se em 20 de Novembro de 2008, a Sessão Solene de Encerramento da Comemoração dos 500 Anos do Hospital de S. Marcos – No âmbito das comemorações dos 500 anos do Hospital de São Marcos,  Para além de momentos musicais, a cargo do Grupo do Conservatório Calouste Gulbenkian, o momento foi assinalado com intervenções do senhor Dr. Manuel de Lemos, Presidente do Secretariado Nacional da UMP, do Dr. Viriato Capela, da Universidade do Minho, Dr. Alcino Maciel Barbosa, da Administração Regional de Saúde do Norte, de Eng.º Lino Mesquita Machado, do Conselho de Administração do Hospital São Marcos, do Arcebispo de Braga D. Jorge Ortiga, do Presidente da Câmara Mesquita Machado e do Secretário de Estado da Saúde Dr. Manuel Pizarro.

Revista n.º 3 “Misericórdia de Braga”

Lançamento público do Revista n.º 3 “Misericórdia de Braga” – A Misericórdia de Braga, dentro do seu programa cultural, editou a revista n.º 3 “Misericórdia de Braga”, com artigos de natureza científica e outros. A cerimónia de apresentação teve lugar no dia 14 de Novembro de 2008, pelas 21,00 horas no Salão Nobre da Misericórdia de Braga, pelo Presidente do Secretariado Nacional da União das Misericórdias, Dr. Manuel de Lemos, o que constitui para a Instituição uma honra e deferência. A cerimónia foi muito concorrida, servindo para demonstrar a adesão cultural a estes eventos promovidos pela Instituição. O senhor Provedor da Misericórdia realçou que é fundamental dar a conhecer a história das Misericórdias através dos tempos, pois, assim, reafirma-se a vitalidade das Misericórdias e disponibilidade para enfrentar os desafios do futuro em prol dos mais desfavorecidos consagrados na Doutrina Social da Igreja.

Livro “A Misericórdia de Braga – A Assistência no Hospital de São Marcos”

A Comissão Executiva das Comemorações dos 500 Anos do Hospital de São Marcos apresentou no dia 29 de Outubro de 2008 o livro “A Assistência no Hospital de São Marcos”. A cerimónia de apresentação teve lugar na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva e esteve a cargo da Prof.ª Doutora Maria Antónia Lopes, docente da Universidade de Coimbra.
O senhor Provedor da Misericórdia de Braga, que assinou o prefácio, disse que IV volume é um trabalho de investigação histórica de Prof.ª Maria de Fátima Castro, que trata da história da Instituição e através do qual a Misericórdia se associa às comemorações dos 500 anos do Hospital de São Marcos. Esclareceu também que a Comissão Executiva, dentro das diversas iniciativas, pensou publicar um livro que abordasse sinteticamente, a história intensa e viva dos cinco séculos de existência desta Instituição hospitalar, desde a sua fundação até aos nossos dias; porém, face à limitação de tempo para fazer investigação e estruturar o volume com rigor e desenvolvimento histórico, que reflectisse a realidade sobre tão valioso, meritório e nobre serviço prestado à comunidade, colocou de parte este projecto.
 


Exposições – Casa dos Crivos e na Igreja do Hospital de São Marcos


Comemorações dos 500 Anos do Hospital de S. Marcos – Exposição “500 Anos ao Serviço da Vida – Arte e História “ – No dia 17 de Outubro de 2008, a Santa Casa da Misericórdia de Braga inaugurou a exposição “500 anos ao Serviço da Vida – Arte e História”, que esteve patente ao público até 30 de Outubro na restaurada Igreja de S. Marcos do Hospital. Esta exposição é complementar á que esteve patente na Casa dos Crivos. Foi promovida pela Comissão Executiva dos 500 anos do Hospital de São Marcos, O espólio exposto foi recolhido e seleccionado nas diversas valências da Misericórdia de Braga, de um modo especial do Edifício-sede e da sua Igreja. De destacar que algumas peças são quase desconhecidas do grande público, porque são apenas usadas nas cerimónias religiosas e outras só na noite de Quinta-Feira Santa, na Procissão do Senhor Ecce Homo. Aproveitou-se para mostrar também a resultado da intervenção de restauro que sofreu o templo, Igreja do Hospital, que esteve encerrado desde Abril de 2000 até Março de 2007. A exposição apresentou ainda os túmulos de S. João Marcos e, ainda alguns achados misteriosos ocorridos durante as obras de intervenção.

Foi no dia 6 de Setembro de 2008, inaugurada e patente ao público uma exposição na Casa dos Crivos inserida nas comemorações dos 500 anos do Hospital de São Marcos,  . A mostra “500 Anos ao Serviço da Vida” pretendeu contar a história da Instituição, recorrendo a algumas personagens do passado e utilizando mais de uma centena de peças, entre imagens, quadros, pinturas, utensílios e mobiliário. Contém peças principalmente, pertença da Santa Casa da Misericórdia e do próprio Hospital. A exposição mostra personagens ligadas à fundação do hospital, tela a óleo do Arcebispo D. Diogo de Sousa (1505-1532), outros quadros representando benfeitores, sendo exemplo disso a tela intitulada a “Barrosã”, assim como alguns serviços prestados pela instituição ao longo dos tempos. Vários utensílios ligados à medicina, faianças, livros e diverso mobiliário, marcaram também presença na mostra. A exposição esteve patente ao público até ao dia 20 de Setembro.



BOLETIM SEMESTRAL “MISERICÓRDIA DE BRAGA”


Em Maio de 2008 a Santa Casa da Misericórdia lançou o Boletim n. 4 da Misericórdia, uma publicação com periodicidade semestral, sob coordenação e supervisão dos mesários senhor Professora Doutora Irene Montenegro e Dr. Gastão Sequeira. Teve a colaboração, do Mesário Mons. Silva Araújo, do Director senhor José Alberto Sousa Ribeiro, da Técnica Social e das Educadoras da Instituição. Trata-se de um boletim com distribuição gratuita aos irmãos e demais público interessado que apresenta o relato das actividades realizadas na Instituição. Com editorial da responsabilidade da Mesária Prof.ª Doutora Irene Montenegro, o boletim abordou os seguintes temas: O Voluntariado e as Obras de Misericórdia; Visita Oficial de Sua Alteza Príncipe Leopold d’ Arenberg; o Encontro de Gerações; Cidadão Idoso; Precisa-se de tempo para… Este boletim insere-se na actividade cultural da Santa Casa da Misericórdia de Braga.

Comemorações dos 500 Anos do Hospital de S. Marcos

No dia 11 de Abril de 2008, a Comissão executiva das comemorações dos 500 Anos do Hospital de S. Marcos, constituída pela Santa Casa da Misericórdia de Braga, Arquidiocese de Braga, Câmara Municipal de Braga e Hospital de São Marcos, fez a apresentação pública do programa das comemorações dos 500 Anos do Hospital.
As comemorações tiveram início no dia 27 de Abril de 2008, Dia do Hospital, e terminam a 20 de Novembro, numa Sessão Solene que teve a presença da Ministra da Saúde, Dr. Ana Jorge.

ACTAS DO VIII CONGRESSO NACIONAL DAS MISERICÓRDIAS

Realizou-se no dia 14 de Abril de 2008, no Salão Nobre da Misericórdia, anexo à Igreja da Misericórdia, Rua D. Diogo de Sousa, em Braga a apresentação do livro Actas do VIII Congresso Nacional das Misericórdias: Modernidade e Boas Práticas. O Livro foi apresentado pela Senhora Prof. Doutora Marta Lobo, da Universidade do Minho

Concerto da Páscoa

No dia 7 de Março de 2008 na Igreja do Hospital de São Marcos, em estreia absoluta sob a organização da Irmandade da Misericórdia de Braga, foi realizado o concerto “Paixão Segundo S. João” do Padre Ferreira dos Santos, com a intervenção do Coro Polifónico da Lapa, da Orquestra “Sine Nomine”, dos solistas Vítor Sousa e Pedro Telles e sob a direcção do maestro Felipe Veríssimo.
Este concerto foi um sucesso, não só pela qualidade da interpretação, mas também pelo imenso público que encheu por completo a Igreja.
A audição deixou vincada uma forte expressividade coral e musical, com contrastes melódicos frequentes ligados à Paixão de Jesus, atingindo, por vezes, grande dramatismo, onde transparecia um fio condutor de dádiva, sofrimento e espelhando a grandeza Daquele que morreu crucificado para redimir a humanidade.

Cantar dos Reis e Janeiras 2007/2008

Durante o mês de Janeiro de 2008, foram realizados vários espectáculos de cantar dos reis e Janeiras, nos Lares de 3ª Idade da Misericórdia de Braga. A Santa Casa da Misericórdia de Braga, organizou um grupo de idosos do Lar Nossa Senhora da Misericórdia, que acompanhados pela Directora Técnica, cantou os Reis às crianças das nossas Creches Rainha D. Leonor e Rainha Santa Isabel e aos idosos do Lar Nevarte Gulbenkian e D. Diogo de Sousa. Deslocaram-se ainda em visita, no autocarro da Misericórdia, para cantar os reis aos idosos do Centro Social Padre David Oliveira Martins, em Ruilhe e do Centro Cultural de Santo Adrião. As Festividades dos Reis e das Janeiras tiveram uma dimensão apreciável em todos os Lares da Misericórdia.

Visita do Embaixador da Ordem Soberana de Malta

No dia 12 de Janeiro de 2008, o Embaixador da Ordem Soberana de Malta em Portugal, o príncipe Leopold d’ Arenberg visitou as instalações sociais da Misericórdia de Braga. A Embaixada em Portugal além da função diplomática de representação de estado, tem ainda um papel de intervenção na área assistencial. Neste sentido a Embaixada da Ordem de Malta distinguiu em 2007 a Misericórdia de Braga, com um donativo de 2.000 euros, que se destinou à aquisição de material ortopédico de apoio aos idosos.
Na visita à Misericórdia Leopoldo d’ Arenbeg, asseverou que a Ordem de Malta em Portugal pretende continuar a ajudar as Obras Sociais e projectos de qualidade com a colaboração dos Cavaleiros da Ordem de Malta. O Embaixador disse ter ficado bem impressionado com as condições físicas e o trabalho da Irmandade da Misericórdia de Braga bem como com a riqueza do património, classificando de “excepcional” o conjunto monumental formado pelo Palácio do Raio, Igreja da Misericórdia e edifício do antigo Hospital e Farmácia.
O senhor Provedor saudou a presença do Embaixador e agradeceu o apoio concedido. Frisou que foi a primeira visita de Leopoldo d’ Arenberg à Misericórdia e à cidade. A visita terminou no Salão Nobre da Sede da Irmandade com um agradável lanche / convívio.

Misericórdias de Braga e Valpaços trocam experiências

 Com a Misericórdia de Valpaços

Três dezenas de pessoas ligadas à Santa Casa da Misericórdia de Braga, entre dirigentes e técnicos, estiveram em 8 de Setembro em Valpaços, onde tomaram conhecimento do trabalho que está a fazer a Santa Casa da Misericórdia local.

Partimos de Braga pouco depois das 07h30, no autocarro e numa das carrinhas da Instituição. No início da partida ouvimos uma saudação do nosso Provedor, Dr. Bernardo José Ferreira Reis, que a todos deu as boas-vindas e explicou o sentido da visita: a troca de experiências entre responsáveis e técnicos pelas duas Santas Casas. Pelo caminho, Mons. Silva Araújo declamou alguns poemas.

Recebidos pelo Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Valpaços, Eugénio José Morais, acompanhado pelo Vice-Provedor e demais mesários e algumas técnicas,  começámos por visitar o Centro Social de Carrazedo de Montenegro, situado na Rua de Santa Bárbara, perto do Museu Rural da Castanha. Há ali um Jardim de Infância, frequentado por 40 crianças; um Lar de Idosos, com 15 pessoas; um Centro de Dia, com 5. O Centro presta também apoio domiciliário a 35 pessoas. Idosos e crianças convivem com muita frequência.

Um pouco mais adiante encontra-se em fase de conclusão um Centro de Noite, com 25 camas.

A recepção principiou com um variado pequeno almoço transmontano, durante o qual usaram da palavra os Provedores das duas instituições.

Dali seguimos para a igreja matriz de Carrazedo de Montenegro, um templo do século XVIII, de boa cantaria de granito. A fachada, voltada a Poente, é flanqueada por duas torres sineiras, de típico recorte barroco. Uma tríplice arcada oferece amplo acesso à única nave do templo.

Situada a 700 metros de altitude, Carrazedo de Montenegro é um grande centro comercial, situado a 18 quilómetros de Valpaços. Com uma área de 2.902 hectares e uma população de cerca de 1.800 habitantes, foi sede de concelho até 1853.

Acompanhados pelo Vice-Provedor, Dr. Joaquim Agonia Faria Maia, encaminhámo-nos para Valpaços. Passámos por Argeriz, ao lado da capela de Nossa Senhora do Pranto e de um outro Centro de Noite, que a Santa Casa tenciona inaugurar em Novembro.

Câmara e Misericórdia de mãos dadas

Nos Paços do Concelho de Valpaços fomos recebidos pelo Vereador da Cultura, que também é Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia, Dr. Amílcar Rodrigues Alves Castro de Almeida, em representação do Presidente da Câmara, Eng. Francisco Baptista Tavares.

Deu aos visitantes uma informação pormenorizada da realidade do concelho de Valpaços, com cerca de 22.500 habitantes distribuídos por 31 freguesias e 114 núcleos populacionais (uma cidade, três vilas e 110 aldeias), numa área de 548,8 Km2, onde o abastecimento de água ao domicílio tem uma cobertura de 95%. Trata-se, disse, de um concelho predominantemente agrícola, salientando a produção do vinho, do azeite, da castanha e da cereja, mas onde existe também uma zona industrial. Referiu a existência de vestígios da civilização romana, visível em alguns castros e nos marcos miliários por onde passava a via romana de Braga para Astorga. Informou ainda das feiras do folar, da castanha e do fumeiro e dos diversos equipamentos sociais existentes no concelho. Quanto às dificuldades sentidas, referiu particularmente os fenómenos da desertificação e do envelhecimento populacional.

Salientou o diálogo e a cooperação entre o Município e a Santa Casa da Misericórdia, o que foi sublinhado pelo Provedor Eugénio Morais. Afirmou ainda ser a Santa Casa da Misericórdia a maior entidade empregadora do Concelho. Ficou clara a forma como o Município e a Santa Casa trabalham de mãos dadas em ordem à assistência às crianças, aos doentes e aos idosos.

Agradeceu a recepção o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Braga, Dr. Bernardo Reis, que apontou o bem que é o intercâmbio entre as diversas misericórdias. Referiu-se às vantagens de parcerias entre as Câmaras e as Misericórdias, dizendo haver caminhos para a economia social e a economia solidária. Não deixou, entretanto, de aludir à existência de preocupações por parte das Misericórdias, provocadas por algumas medidas governamentais. O alargamento da permanência das crianças nas escolas poderá levar à inviabilização dos ATLs (Centros de Actividades de Tempos Livres), em que as Misericórdias investiram em edifícios, em equipamentos e na contratação de pessoal que agora poderão ter de despedir, com todas as consequências daí provenientes.

Recentes notícias sobre a propriedade das farmácias revelam uma outra medida governamental que, se não for alterada, será lesiva para as Misericórdias, privando-as de uma fonte de receita que, na referida linha da economia social, utilizam para ajudar quem mais precisa.

Na sua intervenção o Dr. Bernardo Reis lembrou a sua passagem por Valpaços, em serviço profissional, nos começos da sua carreira de geólogo.

Após as saudações houve troca de prendas entre os Drs. Bernardo Reis e Amílcar Rodrigues.

O Município de Valpaços ofereceu, também, dois livros a cada um dos visitantes.

Nas valências da Misericórdia em Valpaços

Ainda em Valpaços, estivemos na Creche, Jardim de Infância e ATL, situados na Quinta das Amoreiras. Fomos também informados do Lar de S. José e do Hospital, existentes no Largo da Misericórdia.

A Creche é frequentada por 45 crianças e o Pré-Escolar, por 70-75.

O ATL, onde têm sido ministrados conhecimentos de inglês, música e informática, o ano passado foi frequentado por 70 crianças. Este ano teve de deixar de servir o almoço e apenas se matricularam 30.

O Lar de S. José é frequentado por 80 idosos. Tem ainda 10 em Centro de Dia e presta apoio domiciliário a 45. Porque se trata de um edifício com alguns anos, a Misericórdia tem em projecto a construção de um novo prédio, que responda melhor às necessidades actuais.

A Santa Casa da Misericórdia possui também em Valpaços o Hospital de Nossa Senhora da Saúde, que está a ser gerido por uma empresa privada, de origem espanhola, na sequência de um acordo de cooperação assinado em Novembro de 1999 por um período de 15 anos. O director técnico e o administrador delegado são «pessoas da terra».

Emprega umas setenta pessoas e tem ao seu serviço18 médicos especialistas e 4 de clínica geral. Tem ao dispor dos pacientes 12 especialidades. Possuiu 30 camas para internamento, dois blocos operatórios, um laboratório de análises.

Ao fim da manhã visitámos a Unidade de Apoio Integrado (UAI), no Bairro da Crasta, que acolhe e assiste pessoas a necessitarem de recuperação, na sequência de um internamento hospitalar. Funciona em cooperação com a Segurança Social e o Ministério da Saúde. Os utentes, normalmente, estão ali entre um e dois meses, e a casa, com capacidade para vinte utentes, está sempre cheia. Pretende-se que a família seja o suporte da recuperação do doente.

Dispõe de serviços de acupunctura e de fisioterapia e tem ainda dois quartos para doentes terminais.

Almoço e despedida

Um pouco depois das 14h00 houve um almoço de confraternização na Quinta Nossa Senhora do Carmo, em Valverde, onde a Misericórdia de Valpaços, sua proprietária, consegue os produtos hortícolas que utiliza na alimentação servida em todas as suas valências e ainda produz vinho que comercializa.

Nas diversas mesas, redondas, houve o cuidado de misturar responsáveis e técnicos das duas Santas Casas, a fim de, ao longo da refeição, trocarem impressões e experiências.

No fim do almoço usaram da palavra os dois Provedores, que trocaram lembranças entre si. Oferecidas foram, também, lembranças à Senhora de Eugénio Morais e a quantos fomos de Braga.

Antes do regresso a Braga visitámos ainda o Centro de Noite «D.ª Maria Perpétua Fins Tavares», em Lebução, a 25 quilómetros de Valpaços, com 18 idosos em regime de internamento e 4 em Centro de Dia.

Foi-nos servida, aí, uma abundante merenda.

A Misericórdia de Valpaços tem 75 anos de existência. Eugénio de Morais serve-a como provedor desde há 30 anos.

Em data a indicar virão dirigentes e técnicos de Valpaços visitar as valências da Santa Casa da Misericórdia de Braga.

 


  VIII Congresso Nacional das Misericórdias

260 Santas Casas reuniram-se em Braga  para o VIII Congresso Nacional das Misericórdias. Sob o tema “Modernidade e Boas Práticas”.

 

O evento  teve lugar entre 31 de Maio e 02 de Junho.